Lapis Lazuli Lazurita Bruto Natural Colecionador Cod LL5381 - Loja Cristaisdecurvelo
  Carregando... Por favor, aguarde...


Compra máxima: 1 unidade(s)

Lapis Lazuli Lazurita Bruto Natural Colecionador Cod LL5381

()
Codigo: LL5381

R$27,00

ou R$26,46 no Boleto Ou em 5x de R$5,40
sem juros no cartão de crédito



Lapis Lazuli Pedra Rarissima nesse tamanho para colecionador exigente pedra natural,  é uma rocha metamórfica de cor azul utilizada como gema ou como rocha ornamental desde antes de 7000 a.C. em Mehrgarh

No antigo Egito, o lápis-lazúli era a pedra favorita para amuletos e ornamentos

 

NOME DA(S) PEDRA(S): Lapis Lazuli

COR DA(S) PEDRA(S)Azul com Pigmentos Dourado Foto Autêntica

CORTE DA(S) PEDRA(S): Natural do garimpo apenas lavado

CLARIDADE DA(S)  PEDRA(S): Sem Transparencia

MEDIDA DA(S) PEDRA(S): 6,6 x 3,5 (Centimetros).

PESO TOTAL DA JÓIA: 54 Gramas Obs: comprar outro CLICK AQUI

Por ser pedra natural  podem apresentar variações em suas tonalidades e grafismos. Há também a possibilidade de ocorrerem pequenas inclusões que irão se assemelhar a fissuras, mas que são normais de minerais autentico de garimpo.  Hidratação oleo mineral.

atencao.gif

Para comprar outro Lapis Lazuli click aqui     

Comprar aneis click aqui     

Comprar Pingente click aqui     

 

Malaquita é um mineral do grupo dos carbonatos (carbonato de cobre (II)) com dureza entre 3,5 e 4 na Escala de Mohs. Seu sistema cristalino é monoclínico, e frequentemente forma massas botrioidais, fibrosas ou estalagmíticas.

A malaquita geralmente resulta da alteração de minérios de cobre e ocorre frequentemente associada com azurita, goethita e cuprita. À exceção da cor verde, as propriedades da malaquita são muito similares àquelas da azurita, e agregados conjuntos dos dois minerais são encontrados com frequência, embora a malaquita seja mais comum do que a azurita.

Foi usado como um pigmento mineral em pinturas verdes da antiguidade até aproximadamente 1800. O pigmento é moderadamente resistente à luz, muito sensível a ácidos e variável na cor. O tipo natural tem sido substituído por sua forma sintética, verditer entre outros verdes sintéticos.

Foi principalmente utilizado no Antigo Egipto tendo a particular importancia nos séc.XV XVI, sendo mesmo referenciado no livro Cennino Cennini "Il libro dell'arte".

Lápis-Lazúli 

conhecido também como Lápis, é uma rocha metamórfica de cor azul utilizada como gema ou como rocha ornamental desde antes de 7000 a.C. em Mehrgarh, na Índia, situado nos dias de hoje no Paquistão. A sua cor, azul-escura e opaca, fez com que esta gema fosse altamente apreciada pelos faraós egípcios, como pode ser visto por seu uso proeminente em muitos dos tesouros recuperados dos túmulos faraônicos. É ainda extremamente popular hoje. Trata-se de uma rocha, e não de um mineral, porque é composta de vários minerais. A primeira parte do nome, lápis, em latim, significa pedra. A segunda parte, lazúli, é a forma genitiva no latim de lazulum, que veio do árabe (al)- lazward, ou do sânscrito Raja Warta, significando anel, vida do rei. Lazúli era originalmente um nome, mas logo veio a significar azul por causa de sua associação com a pedra. 
No antigo Egito, o lápis-lazúli era a pedra favorita para amuletos e ornamentos Para eles o lápis-lazúli simbolizava a água como elemento primordial da criação e era colocado juntamente com as múmias para substituir o coração e fazer a regeneração no outro mundo. É preciso lembrar que os egípcios davam grande valor à vida no Além e acreditavam que precisariam do seu corpo para viverem neste mundo, razão pela qual os corpos eram mumificados e sepultados com todo o tipo de artefatos que pudessem vir a ser necessários na sua vida depois da morte, era venerado como mensageiro do céu. Colocavam nos olhos dos faraós quando eles morriam para que eles pudessem ver as portas de entrada para a outra vida. Os egípcios trituravam esta pedra para obter um pigmento que usavam para decorar as vestes sacerdotais e os Templos. Para além disso era considerado um poderoso amuleto e o seu pó utilizado como cosmético pelas mulheres como sombra para os olhos. O lápis-lazúli era consagrado à deusa Ísis e os sacerdotes acreditavam que através de um processo de meditação com esta rocha era possível entrar em contacto com os deuses. O lápis-lazúli não era considerado importante apenas no Egito. Também na China era considerado como uma das Sete Coisas Preciosas. Como inscrito no capítulo 140 do Livro dos Mortos egípcio, o lápis-lazúli, na forma de um olho ajustado no ouro, foi considerado um amuleto de grande poder. No último dia do mês, oferecia-se este olho simbólico, porque se acreditava que, nesse dia, um ser supremo colocou tal imagem em sua cabeça. Os antigos túmulos reais sumérios de Ur, situados perto do rio Eufrates no baixo Iraque, continham mais de 6000 estatuetas belamente executadas, de lápis-lazúli, de pássaros, cervos e roedores, bem como pratos, grânulos e selos de cilindro. Estes artefatos vieram indubitavelmente do material minado em Badakhshan no norte do Afeganistão. Também na Suméria é possível encontrar importantes vestígios da utilização desta rocha onde foram encontradas mais de 6000 estatuetas de vários animais. 
Mais tarde os romanos acreditavam que o lápis-lazúli era um afrodisíaco, ao passo que na Idade Média era utilizado por se acreditar nas suas qualidades curativas em relação a doenças de pele. Durante muito tempo este azul era admirado e utilizado pelos artistas. O pó triturado desta rocha era utilizado como pigmento e era conhecido não só pela sua beleza como pelo seu preço extremamente elevado. 
É uma pedra purificadora mental e espiritual. Desenvolve a estabilidade e o poder da mente para possibilitar a atuação das forças espirituais. Acalma a mente, os pensamentos e ajuda a superar a depressão. Traz paz interior. 
Fortalece a auto-estima e a auto confiança. Realça estados de serenidade e auto-aceitação. Traz sucesso nos relacionamentos. É capaz de solucionar problemas emocionais decorrentes de conflitos interiores.
Também pode ser usada como pedra protetora de perigos físicos e ataques psíquicos.
Ajuda a expressar as opiniões. Se tiver problemas na garganta ou na comunicação causados por sentimentos reprimidos (raiva), o Lápis-Lazúli desbloqueia esta situação.
Alivia a insonia (coloque uma pedra debaixo do travesseiro). Trata o sistema imunológico. Alivia a febre. Também é um anti-inflamatório. Remove altos níveis de cansaço. Também se pode usar para tratar problemas do timo, da medula óssea e de vertigens.
Este cristal deve usar-se nos chakras superiores especialmente no chakra da garganta e no terceiro olho.
Utilizar em conjunto com a ametista, quartzo rosa ou aventurina verde.Aumenta nossas energias positivas, Promovendo a intuição, Proporciona profunda meditação.
O Lápis-Lazúli é como uma luz em nossa alma, uma força pura que nos abre portões desconhecidos.

Comentários sobre o produto



Voltar ao topo
Loja CristaisdeCurvelo no What's app