Esfera Basalto Preto Pedra Natural de Garimpo Com Lapidação Manual Cod 413.2 - Loja Cristaisdecurvelo

Não vá Embora!
Separamos essas Ofertas Exclusivas para você!

Fale Conosco:
(38) 3722-1029
(38)9-9205-6463

Esfera Basalto Preto Pedra Natural de Garimpo Com Lapidação Manual Cod 413.2

(Cód.255124)
| Deixar comentário
R$33,00
Ou em 6x de R$5,50
sem juros no cartão de crédito
R$31,35 a vista
no depósito com 5% de desconto
Embalagem para presente: Opções disponíveis no carrinho.
Compra máxima: 1 unidade(s)
Esgotado! Já vendemos todo o estoque!
Avise-me Quando Chegar.

Por enquanto esse produto não está disponível.


Esfera Basalto Preto este Mineral é rocha ígnea eruptiva, de granulação fina, afanítica, isto é os cristais não são vistos, Pedra Natural, com excelente lapidação porém sem brilho devido a própria pedra não dar brilho em ladidação, ideal esoterismo, colecionador e enfeite natural.

Peça sem brilho devido Basalto não dar brilho em lapidação. Para hidratar a pedra utilize vaselina. 

 

NOME DA(S) PEDRA(S): Basalto Preto

COR DA(S) PEDRA(S) Preto ao Cinza  Foto Ilustrativa

CORTE DA(S) PEDRA(S):  Esferico  

CLARIDADE DA(S)  PEDRA(S): Sem Transparencia 

MEDIDA DA(S) PEDRA(S): 6,6 (Centimetros).

PESO TOTAL DA PEDRA: 413.2 Gramas Exato 

BASE DE CRISTAL: Não acompanha ( Para comprar base click aqui)

ORIGEM:  Lapidação ( Curvelo MG) Comprar outras esferas maiores click aqui

Por ser pedra natural  podem apresentar variações em suas tonalidades e grafismos. Há também a possibilidade de ocorrerem pequenas inclusões que irão se assemelhar a fissuras, mas que são normais de minerais autentico de garimpo.  Hidratação oleo mineral.

Basalto

 

O basalto é uma rocha ígnea eruptiva, de granulação fina, afanítica, isto é, os cristais não são vistos à vista desarmada, podendo, ainda, conter grandes quantidades ou ser constituído integralmente de vidro (material amorfo). Esta rocha é constituída principalmente de plagioclásio e piroxênio e, em muitos casos, de olivina. Como minerais acessórios encontram-se, principalmente, óxidos de ferro e titânio. A rocha basáltica geralmente possui cor escura acentuada (rocha máfica), sendo muito explorada para a construção civil.

 

O basalto é produzido principalmente nas erupções que ocorrem:

nas dorsais meso-oceânicas, que são o foco da expansão do assoalho oceânico e dão origem à chamada tectônica de placas, assim, a maior parte do embasamento oceânico é constituído de basaltos;

em enormes derrames que formaram grandes platôs continentais, como, por exemplo, na Bacia do Paraná, no sul do Brasil, no norte da Sibéria, no planalto de Decan, na Índia; e

em menor volume, embora mais evidentes, em erupções vulcânicas como em algumas das ilhas do arquipélago do Havaí. Também podemos encontrar o Basalto em todas as ilhas do Arquipélago dos Açores em Portugal, destacamos a segunda* maior delas, denominada Montanha do Pico, ou ainda chamada de Serra do Pico, ou como muitos a conhecem como Ponta do Pico. Sua altura é de aproximadamente 2,351m acima do nível do mar, sendo o ponto mais alto de toda aquela região. Em uma outra medição na região submersa, observou-se sua altura próxima de 5.000m, no que pode-se observar a maior parte submersa.

A cidade de Nova Prata é a capital nacional do basalto no Brasil.

O basalto é uma rocha extremamente frequente (muito mais frequente que o gabro, que é o seu equivalente plutónico/intrusivo). Isto verifica-se pois ambos são rochas derivadas de magmas básicos, ou seja, magmas fluidos que tendem a emergir, pois são menos densos que as rochas da crusta. Com isto, muito mais provavelmente o magma atinge a superfície, arrefecendo rapidamente e originando basalto, do que a sua ascensão ser impedida (pela ausência de fendas nas rochas que se sobrepõem, p.e.), levando a um arrefecimento mais gradual e à posterior formação do gabro.

O basalto é uma rocha ígnea eruptiva, de granulação fina, afanítica, isto é, os cristais não são vistos à vista desarmada, podendo, ainda, conter grandes quantidades ou ser constituído integralmente de vidro (material amorfo). Esta rocha é constituída principalmente de plagioclásio e piroxênio e, em muitos casos, de olivina. Como minerais acessórios encontram-se, principalmente, óxidos de ferro e titânio. A rocha basáltica geralmente possui cor escura acentuada (rocha máfica), sendo muito explorada para a construção civil.
O basalto é produzido principalmente nas erupções que ocorrem:
nas dorsais meso-oceânicas, que são o foco da expansão do assoalho oceânico e dão origem à chamada tectônica de placas, assim, a maior parte do embasamento oceânico é constituído de basaltos;em enormes derrames que formaram grandes platôs continentais, como, por exemplo, na Bacia do Paraná, no sul do Brasil, no norte da Sibéria, no planalto de Decan, na Índia; eem menor volume, embora mais evidentes, em erupções vulcânicas como em algumas das ilhas do arquipélago do Havaí. Também podemos encontrar o Basalto em todas as ilhas do Arquipélago dos Açores em Portugal, destacamos a segunda* maior delas, denominada Montanha do Pico, ou ainda chamada de Serra do Pico, ou como muitos a conhecem como Ponta do Pico. Sua altura é de aproximadamente 2,351m acima do nível do mar, sendo o ponto mais alto de toda aquela região. Em uma outra medição na região submersa, observou-se sua altura próxima de 5.000m, no que pode-se observar a maior parte submersa.A cidade de Nova Prata é a capital nacional do basalto no Brasil.
O basalto é uma rocha extremamente frequente (muito mais frequente que o gabro, que é o seu equivalente plutónico/intrusivo). Isto verifica-se pois ambos são rochas derivadas de magmas básicos, ou seja, magmas fluidos que tendem a emergir, pois são menos densos que as rochas da crusta. Com isto, muito mais provavelmente o magma atinge a superfície, arrefecendo rapidamente e originando basalto, do que a sua ascensão ser impedida (pela ausência de fendas nas rochas que se sobrepõem, p.e.), levando a um arrefecimento mais gradual e à posterior formação do gabro.